O jornal O Riomaiorense, fundado a 2 de Julho de 1893 pelo Professor Manuel José Ferreira, comemorou, em 2018, cento e vinte cinco anos de existência. Para assinalar esta efeméride, a EICEL1920, Associação para a Defesa do Património, organizou uma Sessão Comemorativa na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Laureano Santos, em Rio Maior, cujo programa incluiu uma Mesa Redonda dedicada ao Passado, Presente e Futuro da Imprensa Regional e a apresentação do número 3 da 11.a série do jornal, editado por esta associação.

 

Realizada no dia 14 de Julho de 2018, com a presença de algumas dezenas de riomaiorenses que preencheram o auditório, a Sessão foi aberta com uma Mesa de Honra composta pelo Vice-Presidente da Direcção da EICEL1920, António Moreira, a Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Rio Maior, Ana Filomena Figueiredo e a 1.a Secretária da Mesa da Assembleia-Geral da EICEL1920, Manuela Fialho.

 

Coube a António Moreira dar início aos trabalhos, agradecendo o apoio da Câmara Municipal de Rio Maior à sessão comemorativa através da disponibilização das instalações e da cedência de números antigos do jornal O Riomaiorense para exposição. Agradeceu ainda a disponibilidade dos participantes na Mesa Redonda, bem como a presença de antigos Directores do jornal e familiares. Terminou apresentando os cumprimentos do Presidente da Direcção da EICEL1920, Nuno Rocha, ausente em Macau, onde desenvolve a sua actividade profissional, e destacando o trabalho por este realizado no estudo e defesa do património cultural de Rio Maior, bem como na direcção e edição da actual série do jornal O Riomaiorense.

 

Teve em seguida a palavra a Vereadora Ana Filomena Figueiredo que se declarou comovida com a presença de tão grande número de riomaiorenses nesta sessão e evocou os antepassados ilustres de muitos dos presentes recordando o seu contributo inestimável para o desenvolvimento da cultura local. Terminou agradecendo o trabalho da EICEL1920 com estas significativas palavras: "...a EICEL não tem que agradecer à Câmara Municipal, quem tem que agradecer é a Câmara Municipal à EICEL pelo papel que hoje está aqui a ter."

 

A Mesa Redonda dedicada ao tema: Passado, Presente e Futuro da Imprensa Regional, contou com a presença de três ilustres oradores convidados: Manuela Goucha Soares, Adelino Gomes e Luís Laureano Santos.

Manuela Goucha Soares, Jornalista do jornal Expresso, autora da Fotobiografia de Ramalho Eanes (2006) e da Biografia de Marcello Caetano. O Homem que perdeu a fé (2009), com raízes familiares em Rio Maior, falou-nos da importância que os jornais têm na vida das comunidades, na defesa da democracia e na preservação da memória. Evocando a história da segunda série do jornal O Riomaiorense e as tradições democráticas dos seus fundadores, sublinhou, como principal objectivo das pessoas que há cem anos fundaram essa série, a defesa dos interesses da sua terra, notando que "os princípios que os nortearam há cerca de um século continuam a ser profundamente actuais e contemporâneos."

Adelino Gomes, Jornalista, Doutorado em Sociologia, foi locutor do Rádio Clube Português e da Rádio Renascença, Director de Informação e Realizador de Programas da Rádio Difusão Portuguesa, e exerceu também as funções de Provedor do Ouvinte da RTP. Este Jornalista, que nos habituámos a ver nas imagens da Revolução de 25 de Abril de 1974, olhou para a sessão comemorativa como "uma homenagem à história dos homens e das mulheres que durante 125 anos foram lutando contra todas as condições difíceis" para manter vivo o jornal O Riomaiorense. Falando sobre a sobrevivência do jornalismo regional destacou a sua importância, considerando que "há notícias que são específicas da terra que habitamos", que existem problemas que são simultaneamente tão importantes para uma comunidade local como os assuntos que constituem o noticiário internacional. Analisando os desafios que se colocam actualmente ao jornalismo, sublinhou a importância de manter o velho contrato social do jornalista com a sociedade, e a sua inerente responsabilidade, defendendo que "o único jornalismo que interessa é aquele que contém em si os diferentes olhares sobre as coisas, que contém em si, humilde até, as narrativas sobre os mesmos acontecimentos, vistas com ângulos diferentes (...) os diferentes ângulos daquilo que nós podemos chamar a verdade".

Luís Laureano Santos, Advogado, filho do ilustre riomaiorense e patrono da Biblioteca Municipal de Rio Maior, Alexandre Laureano Santos, foi locutor do Rádio Clube Português e autor de programas para a RTP. Laureano Santos evocou o tempo da sua juventude em Rio Maior e o contacto que teve com a Redacção do jornal O Riomaiorense, à época dirigido por Armando Pulquério, lembrando que o jornal desse tempo foi alimentado por um grupo notável de riomaiorenses, "uma geração notável, cujo último representante nos deixou há pouco, o Prof. António Feliciano Júnior". A história da terceira série do Riomaiorense foi assim indissociável de um momento excepcional na vida cultural de Rio Maior, dinamizado por homens de grande valor que hoje evocamos "com um profundo respeito e com uma enorme saudade".

Após as três intervenções iniciais pelos oradores convidados seguiu-se um interessante debate no qual foi apresentado um diagnóstico da situação actual do jornalismo e foram apontadas, por Adelino Gomes, algumas soluções possíveis para a revitalização da imprensa local em Rio Maior. No encerramento do debate teve a palavra Carlos Manuel Costa, Director do jornal Região de Rio Maior que, a convite da Direcção da EICEL1920, falou sobre os trinta anos de publicação ininterrupta do jornal, da sua história e dos motivos que levaram à suspensão da edição em papel, em Dezembro de 2017.

Seguiu-se a apresentação do número 3 da 11.a Série do jornal O Riomaiorense, dedicado aos 125 Anos deste antigo periódico. A apresentação foi conduzida pela 1.a Secretária da Mesa da Assembleia Geral da EICEL1920, Manuela Bento Fialho, que deu também a palavra a alguns dos colaboradores presentes, nomeadamente Maria Júlia Figueiredo, Silvino Sequeira e Rui Andrade.

O Riomaiorense reproduz na íntegra nesta edição as intervenções dos oradores na Abertura da Sessão e na Mesa Redonda dedicada ao Passado, Presente e Futuro da Imprensa Regional (ver as ligações abaixo).

125 Anos do Jornal O Riomaiorense . Sessão Comemorativa

Director e Proprietário: Nuno Alexandre Dias Rocha, 2015-2018. © Todos os direitos reservados.                                                                                             Distribuição gratuita

  • w-facebook
  • w-tbird
  • w-googleplus